sexta-feira, 8 de julho de 2016

Museu Nacional recebe amostra Vidas Refugiadas


Acontece em Brasília entre os dias 20 de junho a 24 julho a exposição “Vidas Refugiadas”. O evento oferece um espaço de protagonismo que objetiva sensibilizar os brasileiros por meio de imagens voltadas ao tema da mulher refugiada. A exposição pretende também chamar atenção à causa do refúgio para facilitar a integração dessas mulheres no Brasil.

Esta exposição é a primeira ação do projeto Vidas Refugiadas, tendo sido apresentada pela primeira em São Paulo. O projeto nasceu do encontro da advogada Gabriela Cunha Ferraz com o fotógrafo Vitor Mariyama, em fevereiro de 2015. Juntos mergulharam no cotidiano e na história dessas sete mulheres, com objetivo de enxergar o Estado de São Paulo a partir de uma nova perspectiva.


A mostra de fotos expõe de forma bastante clara e impactante a realidade de mulheres que por motivos de perseguição política, religiosa ou conflitos violentos tiveram que abandonar suas culturas, suas raízes em busca de proteção e novas oportunidades em outros países.

São mulheres latino americanas, africanas, asiáticas, brancas, negras, casadas, solteiras, mães... enfim, cada uma com suas particularidades, porém ao mesmo tempo com uma série de características em comum.

“As autoridades estão tentando esconder essa realidade, excluindo as mulheres da sociedade”. Comenta a educadora Mariza Rodrigues, que junto com seu filho apreciava as obras. “A exposição é muito forte, eu como mulher me sinto chocada e eu penso que do jeito que o governo está, o que é loucura para os outros será a realidade de muitas mulheres”.


A exposição pode ser vista no Museu Nacional Honestino Guimarães, de terça a domingo, das 9h às 18h30, com classificação indicativa livre e entrada gratuita. 

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Manifestações nas APS's de Tocantins.

Hoje, os servidores da Gerência de Palmas realizaram manifestações em todas as Agências da Previdência Social do Estado de Tocantins.

Na APS de Palmas, por exemplo, os servidores estavam vestidos com camisetas com a frase "Não a extinção da Previdência Social" e portando cartazes que traziam frases sobre o atual momento da previdência, chamaram a atenção dos segurados para a situação delicada do sistema previdenciário e convidando a todos para lutar pela manutenção do MPS.





sexta-feira, 24 de junho de 2016




Presidente da Anasps Alexandre Barreto Lisboa fala sobre as mobilizações contra o fim do Ministério da Previdência Social


Parceria da Anasps com a FAAPERJ


Nesta sexta-feira, a parceria da Anasps com a FAAPERJ promoveu ato na Agência Presidente Vargas em defesa da Previdência social onde o governo provisório vem trabalhando para o seu desmonte, visando sua extinção e posse de sua arrecadação.